nov 09

a-espuma-dos-dias-livroAutor: Vian, Boris 
Tradutor: Werneck, Paulo
Editora: Cosac Naify
Formato: ePub
Ano da Edição: 2016
Assunto: Literatura Internacional

Sinopse: 
Obra prima do escritor francês Boris Vian, A Espuma dos Dias faz uso de imagens poéticas e surreais para apresentar um universo absurdo. Trata-se da história dos amigos Colin, Chick, Nicolas, Chloé, Alise e Isis, que vivem em Paris num ambiente repleto de referências ao jazz e ao existencialismo dos anos de 1950. Colin, um jovem muito rico, se apaixona por Chloé e gasta toda a sua fortuna em flores para tratar justamente da flor que cresce no pulmão dela e ameaça matá-la. A angústia de Colin ao tentar salvar sua esposa acaba por deformar tudo a sua volta. Chick, grande amigo de Colin, se casa com Alise, mas parece mais preocupado com sua fixação pelo filósofo Jean Sol Partre, o que leva sua mulher à loucura. Nicolas, o chef de cozinha de Colin, vive aventuras ao apaixonar-se por Isis, amiga de Chloé e Alise. A doença de Chloé, que progride conforme avança a leitura do romance, contamina o clima da história: o que de início era belo, claro e iluminado vai se tornando sombrio, triste e fúnebre. A leitura revela-se profunda sobre a vida e o amor, mesmo que sob uma aparente ingenuidade e simplicidade. Cosac Naify

Fonte: Livraria Cultura
Importante: A adaptação para o cinema foi lançada em 2013 e dirigida por Michel Gondry, com Audrey Tautou e Romain Duris.

Escrito por marcia
Tags: , , , , ,

ago 24

Meu último suspiroAutor: Buñuel, Luis 
Tradutor: Telles, André
Editora: Cosac Naify
Páginas: 376
1a Edição: 2009
Assunto: Biografias – Cinema

Sinopse: 
Luis Buñuel definiu ‘Meu Último Suspiro’ como um livro ‘semibiográfico’. Por não se considerar ‘um homem da escrita’, chamou seu colaborador em filmes, Jean-Claude Carière, para auxiliá-lo neste roteiro que retrata a origem, os erros e acertos, as dúvidas e certezas do cineasta que levou o surrealismo, em parceria com nomes como Salvador Dalí e García Lorca.

Fonte: Livraria Cultura

Escrito por marcia
Tags: , , ,

ago 10

A Palavra NáufragaAutor: Filho, Antonio Gonçalves 
Editora: Cosac Naify
Páginas: 373
2a Edição: 2002
Assunto: Artes e Fotografia – Cinema

Sinopse: 
Em “a palavra náufraga”, o autor Antonio Gonçalves Filho revela uma boa parte do intenso trabalho que o destacou no jornalismo: insaciável devorador de livros e filmes, assíduo frequentador de peças e exposições, ele manteve sua sensibilidade aguçada e seu olhar lúcido numa fecunda atividade de crítico de cultura, mesmo quando obrigado a seguir o ritmo implacável das edições diárias, em artigos escritos na urgência das redações. Ao longo de quase duas décadas de exercício profissional, Antonio Gonçalves Filho foi compondo secretamente um diário crítico, balanceando informação e interpretação. Tendo encontrado o perfeito equilíbrio entre profissionalismo e subjetividade, o repórter/crítico engaja seus sentimentos nas missões de cobertura que lhe são destinadas, logrando transformar suas preferências pessoais em mensagens subversivas da velha ‘objetividade jornalística’, que só acostuma refletir imagens estereotipadas do homem e do mundo. Deste diário crítico, que engloba todas as artes, “A Palavra Náufraga” reúne as crônicas que o autor escreveu sobre o cinema de sua predileção, e no qual se destacam os nomes de Dreyer, Visconti, Fellini, Pasolini, Altman, Bresson, Godard, Demy, Paradjanov, Tarkovski, Fassbinder, Jarman, Greenaway, Cohen…

Fonte: Livraria Saraiva

Escrito por marcia
Tags: , ,

set 30

Pensar o CinemaIMAGEM, ÉTICA E FILOSOFIA
Autor: Vários Autores
Editora: Cosac Naify
1a Edição: 2015
Páginas: 288
Assunto: Artes e Fotografias – Cinema – História do Cinema

Sinopse:
Os ensaios deste livro apresentam reflexões sobre cinema, ética e filosofia. Excedem, assim, o fenômeno cinematográfico particular e inserem-se em uma questão mais ampla, a do papel das imagens em nossa cultura, que podem representar, interrogar e produzir história. Os textos de filósofos, cineastas e críticos como Alain Badiou, Vilém Flusser, Jacques Rancière, Harun Farocki e Gustavo Aprea, ocupam-se de temas como a relação do pensamento filosófico com a criação cinematográfica, a memória visual do genocídio, a relação entre imagem, avanço científico e maquinário bélico, entre outros. A leitura desta antologia, portanto, é uma excelente oportunidade para, a partir do cinema, pensar questões fundamentais do mundo contemporâneo.

Fonte: Livraria Cultura

Escrito por marcia
Tags: , , , , , ,

jul 01

Autor: Guimarães, Cao
Editora: Cosac Naify
Páginas: 336
1a Edição: 2015
Assunto: Artes e Fotografia – Fotógrafos

Sinopse:
‘Cao’ é o primeiro livro de Cao Guimarães que trata do conjunto da sua obra. Livro concebido pelo próprio artista, que partiu de uma recolha intensa no seu arquivo fotográfico pra construir uma nova leitura do seu trabalho. Sem som ou movimento a fotografia de seus filmes ganha um novo valor e a sequência das páginas dá um ritmo inédito às obras, interligando-as. É como um novo filme que nos passa diante dos olhos. Moacyr dos Anjos é autor do glossário que analisa cada trabalho mostrando correlações inéditas entre eles.

Fonte: Livraria Cultura

 

Escrito por marcia
Tags: ,

set 24

Autor: Bazin, André
Editora: Cosac Naify
Páginas: 416
1a Edição: 2014
Assunto: Cinema

Sinopse:
A variedade de temas caros à história do cinema neste volume indica a versatilidade e a generosidade de André Bazin. Com um estilo claro e acessível, ele transita das escolas italiana e soviética ao universo do western e das pin-ups, o que fez com que, merecidamente, tenha se transformado num dos maiores críticos modernos. Considerado um dos maiores críticos do pós-guerra, Bazin produziu a maior parte dos textos reunidos nesse livro no contexto dos cineclubes parisienses, entre 1945 e 1958. Esteve na linha de frente da produção cinematográfica do período e conviveu com diversos cineastas, entre eles os jovens Jean-Luc Godard, Eric Rohmer e François Truffalt. Mais tarde, estes o tomariam como mentor do movimento cinematográfico que iriam criar a partir de suas ideias de que um filme deve representar a visão pessoal de um cineasta: a nouvelle vague. A pesquisa recente reafirma o que já era sabido sobre parte das ideias de Bazin não terem sido registradas porque foram geradas em um contexto informal ou oral, em palestras e projeções de filmes. Atualmente, no entanto, há um esforço em recuperar aquilo que foi publicado em revistas menos conhecidas.

Fonte: Livraria Cultura

 

Escrito por marcia
Tags: ,

mar 12

Organizador: Ohata, Milton
Editora: Cosac Naify
Páginas: 704
1a Edição: 2013
Assunto: Cinema

Sinopse:
Uma homenagem aos 80 anos de um dos maiores documentaristas brasileiros, este livro, dividido em três partes, apresenta dois ensaios de Eduardo Coutinho e trinta e nove textos de crítica produzidos pelo cineasta para o Jornal do Brasil entre 1973-74. A segunda parte da edição é formada por depoimentos de colaboradores sobre como é trabalhar com Coutinho, e terceira compila resenhas de época e textos inéditos escritos por cineastas e críticos de várias gerações, compondo um vasto panorama sobre a obra do diretor.

Fonte: Livraria Cultura

 

Escrito por marcia
Tags: , ,

dez 04

EDIÇÃO ECONÔMICA
Autor: Tolstói, Leon
Tradutor: Figueiredo, Rubens
Editora: COSAC Naify
Páginas: 2536
1a Edição: 2012
Assunto: Literatura Estrangeira

Sinopse:
‘Guerra e Paz’ descreve a campanha de Napoleão Bonaparte na Rússia e estende-se até o ano de 1820. Baseado em pesquisa  – com fontes que vão dos estudos do francês Adolphe Thiers e do russo Mikháilovski-Danílevski a testemunhos orais -, Tolstói procura recontar os episódios que culminaram na derrota francesa e retrata, à sua maneira, personagens reais, como o próprio Napoleão e uma série de comandantes militares.

Fonte: Livraria Cultura
Importante: A adaptação deste clássico da literatura russa para o cinema foi lançada em 1956 e dirigida por King Vidor, com Audrey Hepburn e Henry Fonda.

 

Escrito por marcia
Tags: , , , , , ,

abr 10

EXÍLIOS E TERRITÓRIOS
Autor: Toubiana, Serge
Editora: Cosac Naify
Páginas: 254
1a Edição: 2004
Assunto: Cinema

Sinopse:
O diretor de ‘Kadosh, Laços Sagrados’ é considerado fundador da cinematografia israelense. Este é um subsídio fundamental para a compreensão de sua obra. Inclui extensa entrevista e análises pontuais de seus filmes, realizadas pelos crítico francês Serge Toubiana, consagrado na fase áurea dos ‘cahiers du cinema’. Coadjuvado por Baptiste Piégay, nos textos reunidos sob o título ‘Exílios e Territórios’, Toubiana eleva à condição de documentos políticos as descrições fidedignas e amorosas de documentários e ficções de Gitai.

Fonte: Livraria Cultura
 

 

Escrito por marcia
Tags: , ,

dez 05

Autor: Cakoff, Leon
Editora: Cosac Naify
Páginas: 176
1a Edição: 2006
Assunto: Cinema

Sinopse:
Os relatos contidos neste livro incluem curiosas passagens por estados de exceção, como a Tchecoslováquia sob a Cortina de Ferro; a Alemanha dos tempos da DDR; a Argentina sob a ditadura militar; a Polônia sob o burocratismo soviético; ou a Argélia do fundamentalismo islâmico em seus primórdios. Registram-se, ainda, encontros memoráveis de Leon Cakoff com personalidades como Luis Buñuel (no Festival de Cannes), ou Federico Fellini (nas locações de Ginger e Fred, na mítica Cinecittà). Trata-se de uma obra de crônicas cujo personagem principal, além da figura de Leon Cakoff, é o cinema como resistência aos estados de exceção e, acima de tudo, como unificador de culturas, a despeito das diferenças locais. O volume ganhou ilustrações em cores de Daniel Trench, que para suas colagens utilizou o acervo pessoal do autor, composto de objetos recolhidos durante as viagens do livro.

Fonte: Livraria Cultura

 

Escrito por marcia
Tags: , ,