jul 28

Relaxe no fim de semana com esses filmes. Divirta-se!

 

Ação 
Linha de Frente (Homefront), EUA, 2013. Dirigido por Gary Fleder, com Jason Statham e Winona Ryder. O ex-agente do Departamento de Combate ao Narcotráfico, Phil Broker, decide sair de cena com sua filha para tentar fugir de seu passado. No entanto, a vida de Broker vira de cabeça para baixo quando ele descobre que o submundo das drogas e a violência assombram a pequena cidade onde ele agora vive. Logo, um chefão sociopata de tráfico de metanfetamina coloca Broker e sua filha em perigo, forçando o ex-agente voltar à ativa para salvar sua família e a cidade.

Biografia 
Séraphine, França/Bélgica, 2008. Dirigido por Martin Provost, com Yolande Moreau e Ulrich Tukur. É a história da pintora primitiva Séraphine de Senlis Louis, que trabalhou como empregada na casa de burgueses em Senlis, França. Durante décadas, Séraphine nutriu uma paixão secreta pela pintura, a que se dedicava à noite após o trabalho. Ela foi descoberta por acaso, pelo famoso colecionador de arte, o alemão Wilhelm Uhde. Surpreso com o enorme talento dela, Uhde decide revelá-lo ao mundo e mudar sua vida.

Comédia Dramática 
Le Ventre de Juliette, França/Espanha/Luxemburgo, 2003. Dirigido por Martin Provost, com Julie-Marie Parmentier e Stéphanie Rideau. Juliette, uma jovem de vinte anos, engravida e decide manter sua gravidez contra tudo e todos. Contra Mathias, que se sente muito jovem para assumir a paternidade. Contra sua mãe Julia, uma ex-estrela infantil, cleptomaníaca e neurótica, que quer manter sua filha somente para si. E contra sua irmã mais velha Fabienne, que quer levar essa gravidez para encontrar um marido. E há também o pai fantasma de Juliette, que nunca conheceu.

Comédia Romântica 
Assumindo a Direção (Learning To Drive), Espanha,EUA, 2014. Dirigido por Isabel Coixet, com Ben Kingsley e Patricia Clarkson. Inspirado num artigo publicado no New York Times, seguiremos na trama a história de Darwan, um refugiado político sikn que ganha a vida como taxista e instrutor de condução, e de Wendy, uma crítica literária que é abandonada pelo marido e decide aprender a dirigir. E, principalmente, a conduzir sua vida.

Drama Romântico 
Um Reencontro (Une Rencontre), França, 2014. Dirigido por Liza Azuelos, com Sophie Marceau e Franzois Cluzet. Pierre, um advogado casado que sempre coloca a família em primeiro lugar. Elsa, uma escritora recém-saída de um divórcio com dois filhos adolescentes. Um relacionamento amoroso entre os dois, portanto, é proibido, mas, desde a primeira troca de olhares, algo mudou na vida dos dois. Agora, eles terão que decidir se dão vasão ou não a esse impulso inicial.

Ficção Histórica 
Frantz, Alemanha/França, 2016. Dirigido por François Ozon, com Pierre Niney e Paula Beer. Em uma pequena cidade alemã, após a Primeira Guerra Mundial, Anna visita diariamente o túmulo de seu noivo Frantz, morto na França. um dia, um jovem francês, Adrien, também deixa flores no túmulo. A presença dele logo após a derrota alemã, inflama paixões.

Musical 
A Jornada de Hank Williams (I Saw The Light), EUA, 2016. Dirigido por Marc Abraham, com Tom Hiddleston e Elizabeth Olsen. Esta é uma cinebiografia de Hank Williams, famoso cantor e compositor norte-americano da música country que fez sucesso no século XX. Casado com Audrey Mae Williams, a trama narra a rápida ascensão de Hank Williams à fama, tornando-se um cantor popular, e como isso afetou sua vida pessoal.

Terror 
Quando as Luzes se Apagam (Lights Out), Reino Unido, 2016. Dirigido por David F. Sandberg, com Teresa Palmer e Maria Bello. Rebecca saiu de casa e pensou que iria esquecer seus medos de infância, já que nunca soube o que era real e o que não era, quando as luzes se apagavam. Agora, seu irmão Martin vive os mesmos eventos que já testaram a sanidade de Rebecca.

Escrito por marcia
Tags: , , , , , , , ,

out 05

the burning plainthe white ribbonséraphineProgramação do festival nesta segunda-feira (5/10):

“The Burning Plain”, de Guillermo Arriaga, é a história de Sylvia, uma gerente de restaurante em Portland que, apesar de sua aparência fria e frágil, passa o tempo livre transando com desconhecidos;
– “Os Gracie e o Nascimento do Vale Tudo”, de Victor Cesar Bota, em 1914, Carlos Gracie teve suas primeiras aulas de jiu-jitsu em Belém do Pará. Onze anos depois chegou ao Rio de Janeiro, onde fundou uma academia de autodefesa. Ali promoveu uma competição de lutas sem regras, que seria a primeira de muitas;
“The White Ribbon”, de Michael Haneke, ganhou a Palma de Ouro do Festival de Cannes de 2009. Às vésperas da Primeira Guerra mundial, estranhos eventos pertubam a calma de uma cidade na Alemanha;
“Séraphine”, de Martin Provost, Wilhen Uhde, em 1913, colecionador alemão de arte, aluga uma casa no interior da França para fugir da agitação de Paris. Para cuidar da casa, contrata Séraphine, mulher de 48 anos sem muita instrução;
– “O Menino e o Cavalo”, de Michel Orion Scott, a história do jornalista britânico Rupert Isaacson que se apaixonou pela americana Kristin Neff, professora de psicologia, quando viajava pela Índia. Sete anos depois, em 2001, nasceu seu filho Rowan. O mundo parecia perfeito até o menino ser diagnosticado com autismo.

Escrito por marcia
Tags: , , , , , , , , , ,

fev 28

cesarseraphineSeraphine“, de Martin Provost, é o grande vencedor do César, o Oscar do cinema francês. Ele foi premiado em 7 categorias e, o favorito, “Mesrine”, com dez indicações, levou apenas três prêmios. “Seraphine” narra a estraordinária vida da francesa Seraphine de Senlis, uma mulher nascida em 1864 que foi pastora e dona de casa antes de se transformar em pintora e submergir-se na loucura. O longa ganhou também os prêmios de melhor atriz para Yolanda Moreau, assim como de melhor roteiro original, fotografia, trilha sonora, figurino e cenário.

Fonte: globo.com

Escrito por marcia
Tags: , , , , ,

fev 27

dustin-hoffimanO César, considerado o Oscar do cinema francês, será entregue nesta sexta-feira no teatro Châtelet, em Paris, quando o ator americano Dustin Hoffman receberá um prêmio pelo conjunto de sua carreira. O filme “Mesrine”, de Jean-François Richet, com dez indicações, lidera a lista dos favoritos, seguido de “Um Conto de Natal”, de Arnaud Desplechin, e “Seraphine”, de Martin Provost.

Fonte: folha on line

Escrito por marcia
Tags: , , , , , , ,